Seminário Política Preta discute violência política contra mandatos negros e participação em 2022

Autor(a):
Mandatos de mulheres negras estão entre os princípios alvos da violência política no Brasil. Imagem: Mulheres Negras Decidem

Parlamentares eleitas e eleitos em 2020, lideranças negras da sociedade civil e partidos políticos se reunião nos dias 08 e 09 de abril em encontro online para discutir o uso da violência política contra o exercício político de mandatos negros. Seminário é realizado por Coalizão Negra por Direitos, Enegrecer a Política, Instituto Marielle Franco e Mídia Ninja

Mandatos de mulheres negras estão entre os princípios alvos da violência política no Brasil.
Imagem: Mulheres Negras Decidem

 

O projeto Enegrecer a Política, formado por sete organizações de todo o Brasil, junto com Coalizão Negra por Direitos, Instituto Marielle Franco e Mídia Ninja, realizará, nos dias 08 e 09 de abril, o Seminário Política Negra, reunindo mandatos negros eleitos no pleito de 2020, lideranças negras de movimentos sociais, partidos políticos e organizações internacionais com experiência no combate à violência política.

 

O principal objetivo é discutir estratégias e agendas de enfrentamento à violência política e formas de aumentar a participação, manutenção e segurança de pessoas negras nos espaços de poder e suas eleições em 2022. O entendimento é de que a violência política atinge não apenas a segurança pessoal das pessoas negras eleitas, mas tem se tornado arma política usada principalmente contra mandatos de mulheres negras, em especial as trans, como forma de boicotar e impedir o funcionamento e as atividades parlamentares dos e das parlamentares.

 

No primeiro dia (08), o evento será aberto ao público com a realização da mesa Desafios e Oportunidades para Ocupação Negra nas eleições 2022, às 19h, no canal de Youtube do Enegrecer a Política. O espaço terá início com provocação do Movimento Mulheres Negras Decidem, Fórum Marielles e Coalizão Negra Por Direitos sobre o tema, com a participação de parlamentares de todo o Brasil e mediação das Blogueiras Negras.

 

No dia 09, o seminário terá continuidade com rodadas de discussão entre representações de mandatos negros de todo o Brasil, lideranças negras de organizações e movimentos sociais, partidos políticos e organizações internacionais com experiência no combate à violência política. A conversa entre os grupos visa aprofundar questões sobre violência política enfrentada, em especial, por mulheres parlamentares negras.

 

O objetivo é construir conjuntamente uma proposta de combate a violência política institucional que seja garantida também pelo Estado e pelos próprios parlamentos, além de construir uma agenda de ações por mandatos negros de todo o Brasil.

 

Ingrid Farias, uma das coordenadoras do projeto Enegrecer a Política, explica que a violência política tem sido um dos principais entraves especialmente contra parlamentares negras.

 

Nós temos visto uma série de ataques a mulheres negras, especialmente às mulheres trans, muitas vezes dentro dos próprios parlamentos, sofrendo atentados contra a sua própria vida, e casos em que parlamentares têm que exercer seu mandato em outra cidade por questões de segurança. É preciso pensar na garantia do exercício político não apenas de quem está no cargo em si, mas também das equipes e assessorias. Trata-se de uma situação que exige respostas do Estado e dos próprios parlamentos, e é isso que queremos exigir e construir nesse encontro, em particular com discussão e criação de propostas de combate a violência política institucional”, coloca a ativista.

 

SERVIÇO

Seminário Política Preta

08 e 09 de abril de 2021

Online

 

08 de abril – Aberto ao Público

19h às 21h – Desafios e Oportunidades para Ocupação Negra nas Eleições 2022

Live no Youtube do Enegrecer a Política

https://bit.ly/2OlD7u3

 

Movimentos Participantes: Mulheres Negras Decidem, Fórum Marielles e Coalizão Negra Por Direitos

Mediação: Blogueiras Negras

 

09 de abril

Espaço de trocas entre parlamentares e movimentos sociais negros sobre violência política, com criação de proposta de combate a violência política institucional

Artigos Relacionados