Perguntas Frequentes

Gerais

1

Somos uma iniciativa nacional composto por sete organizações da sociedade civil parceiras, sediadas nos estados da Bahia, Pará, Pernambuco e Rio de Janeiro: Bigu Comunicativismo, Blogueiras Negras, Coletivo de Mulheres Negras Maria-Maria, Fórum Marielles, Mulheres Negras Decidem, Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas e Observatório Feminista do Nordeste

2

Coletamos dados, comunicamos verdades e provocamos uma rede de suporte para que mais pessoas negras reúnam mais capacidades de mudar a correlação de forças nas decisões sobre nossa sociedade.

3

Fomentar pessoas negras a disputar e ocupar cargos de decisão, por meio da análise de contextos políticos que influenciam a participação delas nos processos de disputa de espaços de poder.

4

Segundo TSE, em 2018, 8 de 100 candidatas/os se declaravam negras/os. Na atual composição da Câmara Federal, menos de 25% são negras/os. São números aquém da representação que queremos politicamente.

5

Preencha e/ou compartilhe o Mapeamento de Candidaturas Negras 2020, se inscreva no Voluntariado Antirracista e nos siga nas redes sociais para mais novidades. Qualquer dúvida, mande um email ou fale nos chats privados!

7

Indiretamente, você pode falar sobre o projeto, espalhar os dados e as informações aqui divulgadas e compartilhar com a sua rede a nossa iniciativa. Diretamente, você pode contribuir com o nosso Voluntariado ou indicar nossa iniciativa a candidaturas negras que você conhece.

6

Não. O projeto tem financiamento de fundos e fundações filantrópicas e atua independente de partidos ou instituições partidárias. Apesar disso, estamos ao lado de candidaturas negras que tem os diretos humanos como um princípio.

Eleições 2020

1

Prefeito/a e vereadora.

2

Cidadãos e cidadãs devem votar em uma candidatura à Prefeitura e outra para a Câmara de Vereadores. A disputa para o Executivo pode ter dois turnos. Para o Legislativo, o turno é único.

3

Depende do cargo e da cidade. O prefeito precisa de maioria simples, que depende do número de eleitores da cidade. Para a Câmara Municipal, o cálculo varia de acordo com o número de votos totais, de candidatos e da população de cada cidade

4

Os pedidos de registro de candidatura a vereador e prefeito devem ser apresentados pelos partidos políticos aos respectivos juízes eleitorais até 26 de setembro. Cada partido pode registrar, no máximo, uma vez e meia o número de assentos disponíveis na Câmara Municipal.

5

Os atos de campanha estão permitidos a partir de 27 de setembro, incluindo a campanha na internet. As datas do horário eleitoral no rádio e TV deverão ser remarcadas pelo TSE de forma correspondente ao adiamento das eleições. A legislação prevê o início da propaganda gratuita 35 dias antes da antevéspera das eleições. Isso empurraria seu início para 9 de outubro. O TSE aprovou em agosto resolução oficializando novo calendário eleitoral.